quarta-feira, 4 de maio de 2011

Espaço Alien



Aloha, tudo blz? estamos aqui para mais um post, e agora estou aqui abrindo um quadro que tava com vontade de abrir desde quando fiz o blog, estou abrindo o ESPAÇO ALIEN.
Espaço Alien, assim como o quadro "Segunda Heróica", vai ser um quadro semanal (só que sem dia da semana especifico) aonde irei tratar sobre um assunto chave, e como o nome já diz, esse assunto será sobre os nossos queridos Alienígenas.
Pois bem, nesse quadro irei tratar sobre todas as diversas formas de raças Alienígenas no cinema, quadrinhos, historias urbanas, e ate mesmo algumas de autoria minha. Então já considerando o quadro Aberto, vamos começar...



Grays















Esta é a raça mais comum identificada pela Ufologia. São muitos os avistamentos, histórias e teorias referentes a eles, feitas de visionários da Nova Era a diferentes cientistas. Os Greys, como são apresentados pela comunidade científica, são muito comumente descritos por suas vítimas de abduções. São considerados demônios ou raça de energia negativa, com motivos e propósitos desconhecidos em relação à Terra. Eles parecem estar abduzindo, estudando e testando vários indivíduos. São freqüentemente relacionados com muitas outras raças, como os Reptilianos e com diferentes teorias de conspiração – uma mistura de visões científicas e Nova Era. Uma das teorias afirma que uma ou mais de suas espaçonaves se chocaram e foram capturadas pelo governo dos EUA. O governo americano então fez um acordo secreto permitindo que eles façam abduções de humanos em troca de tecnologia. A teoria da conspiração finaliza, afirmando que os Greys não mantiveram a sua parte no acordo. Estas são as descrições dos diversos tipos de Greys: (são todos humanóides, com cabeça, tronco, dois braços, duas pernas e dois pés) :



1: Os Greys mais freqüentemente vistos têm em torno de 0,60 cm a 1,20m de altura, muito magros, olhar delicado, de baixo peso, olhos negros extremamente penetrantes e inclinados sem pupilas, vestígios de boca e nariz, cabeça muito grande, com queixo pontiagudo. A cor da pele varia do cinza escuro ao cinza claro; do pálido ao branco e pode também ser bronzeado. Não há pelos em seu corpo.

2: Outros também comumente vistos são semelhantes aos descritos anteriormente, exceto nos seus 15,24 cm de altura, e parecem dar as ordens. Uma variação deste mesmo tipo descrito são os olhos negros arredondados como grandes botões negros.








3: Mais um tipo de Greys: são como pequenos robôs, atarracados e pequenos, com um liso e redondo capacete, com negros e profundos olhos, com o contorno da boca arredondado, tronco quadrado mostrando círculos concêntricos, cheiram como cabeça de fósforo queimada, e a pele tem a coloração cinza cogumelo. Este Greys agem como guardas de segurança. Outras variações são descritas como Reptilianos com garras parecidas com os insetos louva-a-deus. Há também relatos de crias de cruzamento que não tem de formas exatamente como humanos ou como Greys.





Origem dos Grey's

Com base na evidência de sua aparência física, levantou-se a seguinte hipótese: Os Greys descendem de alguma espécie tipo golfinho ou cetáceo. 

Aspectos físicos similaridades:
a pele dos Grey é muito similar em cor e textura à dos golfinhos.
em terra, os cetáceos desenvolvem pernas e braços mas quando retornam para os oceanos estes braços e pernas evolvem para nadadeiras e cauda. A análise de raio-x mostra claramente esses apêndices residuais nos golfinhos e baleias de nossos dias. É possível que os Greys tenham evoluído de maneira similar a dos golfinhos.
Os Greys tem uma grande área arredondada na região da testa. Os golfinhos também.
os olhos dos Greys se parecem muito com os dos golfinhos, que são adaptados ao funcionamento em ambientes de luz reduzida.

Aspectos comportamentais similaridades:
os golfinhos usam capacidades de sonar para navegar e deter presas e inimigos. Este efeito de detenção é de particular interesse neste caso. Golfinhos podem emitir ultrassons muito poderosos e direcionados a partir de um órgão chamado "melon" localizado na seção anterior de suas testas. Estes ultrassons são utilizados para deter presas e inimigos, como o tubarão e a barracuda: esta emissão ultrassônica literalmente paralisa e desorienta os tubarões e as barracudas. Este ultrassom é dirigido diretamente para o alvo. A força do raio de ultrassom pode também ser alterada; por exemplo, quando o golfinho está caçando, a intensidade deste ultrassom ocasiona a instantânea morte da presa. Autopsias de tubarões após o ataque de golfinhos revelam que os órgãos internos deste tubarão foram profundamente alterados. Esse fenômeno é muito parecido com a técnica que os Greys empregam como meio de controle telepático sobre os abduzidos. Os abduzidos relatam que eles são paralisados pelo Greys e ficam mentalmente desorientados.

Uma descrição de greys





“Eu observei as criaturas ao se aproximarem de mim. Eu desconhecia seus propósitos. Eu me debatia mas não conseguia mover meus braços e pernas. Eu justamente estava lá deitado como um bode para ser sacrificado no altar. E quando as criaturas se aproximaram eu me amedrontei. Eram criaturas pequenas quase do tamanho dos pigmeus africanos. Eles tinham grandes cabeças e braços e pernas muito finas. Eu observei, senhor, como um artista e pintor, que esses seres eram totalmente desconjuntados na visão de um artista. Seus membros eram muito longos para seus corpos e seus pescoços eram muito finos e suas cabeças quase do tamanho de melancias. Eles possuíam esquisitos olhos arregalados. Eles não tinham narizes como nós temos mas somente pequenos orifícios nos dois lados superiores entre os olhos. Suas bocas não possuíam lábios somente um fino risco como feito por uma navalha. E enquanto eu olhava as criaturas, senhor, eu fiquei assustado com alguma coisa perto de minha cabeça. E quando olhei para cima havia outra criatura ligeiramente maior que as outras que encontravam-se perto de minha cabeça me observando. Eu olhava seus hipnotizantes olhos que me enfeitiçavam. Então os observei pois a mesma queria que eu vidrasse seus olhos. Eu vi pelas suas membranas seus verdadeiros olhos por trás da parte escura da membrana de seu arregalado olho. Seus olhos eram arredondados com horizontais pupilas como as de um gato. E a coisa não balançava a cabeça. Mas respirava ao notar que suas narinas inalavam e exalavam. Mas se alguém me disser que eu cheiro que nem essas criaturas, senhor, sou capaz de socá-lo."








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...